Pesquisa:

REDES SOCIAIS E EDUCAÇÃO


REDES SOCIAIS E EDUCAÇÃO

Patrícia Behling Schäfer

Patrícia Behling Schäfer
Doutoranda em Informática na Educação - PPGIE/UFRGS e pesquisadora - LEC/UFRGS

1. Como a interatividade, possibilitada pela web 2.0, pode contribuir na formação do professor?

Patrícia Behling Schäfer - A Web 2.0 apresenta, entre outras características, a possibilidade de participação ativa dos sujeitos na construção da rede - por meio da facilidade de acesso, de publicação, do uso do espaço virtual como plataforma e das múltiplas oportunidades de produção cooperativa. A interação é fortalecida em diferentes níveis: na relação com os próprios recursos midiáticos e nas intensas trocas realizadas pelos sujeitos. Esse é um elemento fundamental na formação do professor, à medida que lhe permite repensar suas práticas em sala de aula. As oportunidades de interação proporcionadas por recursos da Web 2.0 são especialmente promissoras ao professor que aceita o desafio de tornar o seu aluno um agente produtor: da rede, de novidades, do conhecimento.

2. É possível utilizar redes sociais para aprender? Como transformá-las em espaços pedagógicos?

Patrícia Behling Schäfer - As redes sociais podem contribuir com o desenvolvimento de habilidades necessárias a cidadãos de uma cultura digital, como cooperação, comunicação, tratamento e socialização de informações, compartilhamento e negociação de pontos de vista. É importante lembrar, no entanto, que o uso de recursos da Web 2.0 não garante, por si só, a promoção da aprendizagem. Métodos alinhados à perspectiva de construção do conhecimento pelo aluno - na condição de sujeito ativo - devem, para isso, contextualizar o uso das redes sociais e de demais recursos proporcionados pelas novas tecnologias digitais.

3. Como esse espaço das redes sociais tão presente no cotidiano dos jovens pode ser utilizado na escola?

Patrícia Behling Schäfer - Diversas estratégias de promoção da aprendizagem podem ser potencializadas pelas redes sociais, sobretudo quando integradas a demais aplicações da Web 2.0, como recursos de criação multimídia online, espaços de edição coletiva, ambientes simplificados de publicação. Projetos de Aprendizagem, projetos de iniciação científica, iniciativas de redes de produção de notícias são algumas das possíveis propostas de utilização das redes sociais, e de outros recursos proporcionados pela segunda geração de serviços online, no contexto educacional.

4. As mídias digitais estão provocando transformações na escola? Quais seriam essas mudanças?

Patrícia Behling Schäfer - As mídias digitais, por sua presença massiva no cotidiano de jovens, alertam para a necessidade de mudanças nas práticas pedagógicas. A sociedade em rede requer o desenvolvimento de habilidades que transcendem os padrões da educação tradicional. A escola, para o aluno que nasce imerso em uma cultura digital e constrói aprendizagens em múltiplos contextos, deve ser resgatada como centro de interesse. Trata-se de um desafio colocado pelas mídias digitais, mas não solucionado por elas. Seu efeito é catalisador: permite que repensemos nossas práticas.

FONTE:



ACESSO RÁPIDO

ALUNO

TUTOR

FALE CONOSCO

WEBMAIL

CREDIBILIDADE

ABED ABTD    

BASE LEGAL

Nossos cursos tem como base legal o Decreto Presidencial N° 5.154, de 23 de julho de 2004, Art. 1° e 3° e nossa metodologia está de acordo com as normas do Ministério da Educação (MEC) pela Resolução CNE n° 04/99, Art 11° do Conselho Nacional de Educação.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE

Desenvolvimento